COLUNA Vereador Leonel Brizola 25/02/2016

por Thiago Costa , 25/02 às 06:55 em 5 Colunistas

E as valas infectas nos pulmões dos pobres?

Vereador Leonel Brizola

vereadorleonelbrizola@gmail.com

            Progresso no Brasil é higiene.

            A causa da epidemia Aedes aegypti não é o mosquito. O medonho mosquito. É a condição desigualitária, injusta, subdesenvolvida em que nós vivemos. É o regime social.

            Leonel Brizola sabia que saúde quer dizer em primeiro lugar, comida e água limpa.
            O povo sempre estará doente, sujeito a mil formas de epidemias, vivendo em deploráveis condições, sem água limpa e esgoto tratado.

            O PMDB investe no supérfluo, na manipulação do povo, nas Olimpíadas e não cuida do saneamento básico da população.

            A contradição principal hoje no Rio é entre o povo e a especulação imobiliária, a qual elimina a cidadania na cidade, ou seja, a cidade converter-se em serva do automóvel, resultado de uma política que tenta desfigurar a paisagem e desvitalizar a sociedade carioca.

            Eduardo Paes não está preocupado com a Dengue, não está nem aí para o vírus Zika. Nem tampouco para a mulher grávida picada pelo mosquito e o sistema nervoso da criança.

            Paes só quer saber se o mosquito vai ou não atrapalhar as Olimpíadas, o cabo eleitoral do PMDB no Rio.

            A questão sanitária na cidade é alarmante. Praticamente todos os rios do Rio de Janeiro se transformaram em lixeiras e inúmeras pessoas padecem com a péssima qualidade da água e o esgoto a céu aberto. Doenças que deveriam ser eliminadas da nossa convivência permanecem devido ao descaso com a saúde e a educação pública.

            A visão empresarial desta prefeitura direciona a cidade apenas aos interesses privados. A única coisa democrática hoje no Rio de Janeiro é o mau cheiro das avenidas, ruas e vielas. Mas a valas infectas contaminam são os pulmões dos pobres.       

           



 © 2015 - Todos os direitos reservados - Gestão e Desenvolvimento: